fbpx

PREVENÇÃO DE QUEDAS NA TERCEIRA IDADE

 em Fisioterapia, Idosos, Osteoporose, Pilates

 

Muitos já devem ter ouvido falar ou ter conhecido algum idoso ou idosa que após uma queda, fraturou a perna e ficou com dificuldade para andar. Talvez essa pessoa devesse apresentar osteoporose, doença sobre a qual já estão sendo realizadas campanhas de orientação, porém a questão é por que houve a queda?

Cerca de quase um terço dos idosos que vivem em comunidade caem num período de um ano, e alguns sofrem consequências graves como fraturas, hemorragias, traumas cranianos e até óbito, direta ou indiretamente após o evento da queda. “Alguns desenvolvem a chamada síndrome pós-queda, quadro clínico caracterizado por um pavor descontrolado de andar novamente, mesmo sem apresentar problemas de locomoção que impeçam a marcha”.

Um tratamento multidisciplinar geralmente é necessário para se tentar reabilitar a capacidade desses pacientes.

As causas para quedas são multifatoriais. Pode-se dividi-las em fatores de risco intrínsecos, problemas inerentes à saúde do indivíduo, como uso inadequado de muitos medicamentos, problemas visuais, doença de Parkinson, osteoartrite de joelhos, lombalgia, incontinência urinária entre outras, ou fatores de risco extrínsecos, que podem ser modificáveis no ambiente ou nos hábitos como andar com calçado com salto alto, usar sola escorregadia, tapetes escorregadios, iluminação inadequada nos ambientes de transição, chão encerado, escadas sem corrimão, vasos sanitários, camas e cadeiras muito altos ou baixos, sedentarismo ou prática de atividades físicas, como a corrida.

“Por que é velho, cai e não anda direito”. Este tipo de ideia é mais frequente do que se imagina, por não se saber diferenciar as alterações do envelhecimento da presença de doenças, que podem ser tratadas. O preconceito pelo simples fato da pessoa ser idosa é uma expressão em inglês que traduzida para língua portuguesa seria “velhismo”.

“Cabe a todos os setores de educação da sociedade difundir conhecimentos sobre o processo de envelhecimento e a partir de reflexões e experiências da prática na atenção à saúde ao idoso, poderemos criar soluções para garantir uma terceira idade com mais qualidade”.

PREVENÇÃO DE QUEDAS NA TERCEIRA IDADE

Criado em 2003, o Setor de Avaliação e Treinamento Sensório-motor é um serviço oferecido pelo Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida diária destas pessoas visando o tratamento dos mais diversos tipos de desequilíbrios musculares, inseguranças em relação ao retorno para as atividades diárias ou esportivas e à prevenção de re-lesões, além de trabalhar a prevenção de quedas na terceira idade.

Postagens Recomendadas
Atendimento Online
1
Olá! Como posso ajudar?
Powered by