fbpx

CÂNCER DE MAMA: ATIVIDADE FÍSICA E FISIOTERAPIA SÃO GRANDES ALIADAS PARA VENCÊ-LO!

 em Fisioterapia, Massagens, Pilates

Comprovadamente, a prática de exercícios físicos contribui de forma significativa em todas as fases do tratamento do câncer de mama, pois libera substâncias capazes de reduzir dores crônicas e promove a sensação de bem estar. Ajuda também a combater a fadiga (efeito colateral muito comum durante a quimioterapia), a melhorar o sono, o humor e até o desejo sexual.

Durante o diagnóstico, médicos e especialistas recomendam manter os exercícios já realizados habitualmente. De todo modo, exercícios aeróbicos são os mais indicados para pacientes nessa condição como caminhada, dança e bicicleta. Pilates e Yoga também são excelentes alternativas!

Na fase da quimioterapia, deve-se tentar manter as atividades rotineiras. Caminhadas leves são uma ótima opção porque proporcionam bem-estar físico e mental, auxiliando a minimizar os efeitos colaterais do tratamento.

Após a cirurgia e com a liberação da equipe médica responsável, a paciente pode ir retomando aos poucos as atividades cotidianas e reintroduzir os exercícios físicos que, normalmente abrangem primeiro os membros inferiores como caminhada e bicicleta. Quando a cicatrização da mama estiver finalizada, a paciente então é liberada para exercitar os membros superiores.

Durante a radioterapia, é comum apresentar dor na mama e axila. Alguns cuidados como evitar exposição ao sol e praticar atividades na água também são fundamentais. Uma alternativa, é alongar-se bastante e manter as caminhadas.

A atividade física também é bem-vinda na fase da hormonioterapia, pois reduz os riscos de trombose nas pernas e de dores articulares. Nesse momento do tratamento já não há tanta restrição em relação ao tipo de atividade física e intensidade.

No caso de pacientes que apresentam linfedema (inchaço) no braço, deve-se evitar atividades físicas repetitivas e musculação. É fundamental também ser avaliada pela equipe médica e por fisioterapeuta especializado. Nesses casos, a drenagem linfática é primordial na prevenção e tratamento desse tipo de complicação, auxiliando na melhora da amplitude de movimentos e da sensibilidade no local, além de contribuir para a diminuição da dor.

Considerações Importantes:

A partir do diagnóstico, a paciente deve se submeter a uma avaliação médica individualizada para saber quais atividades são as mais adequadas e a intensidade que poderá executá-las, levando-se em consideração o seu histórico médico, condições de saúde e os tratamentos aos quais será submetida.

Postagens Recomendadas
Atendimento Online
1
Olá! Como posso ajudar?
Powered by